Category Archives: Macron

Força Chape!

2016/17. Camisola usada por Rui Patrício no jogo contra o Vit. Setúbal de 3 de Dezembro de 2016, em homenagem às vítimas da queda do avião da Chapecoense.

Camisola do meu amigo Paulo José, benfiquista colecionador de camisolas de todos os clubes, e que tem esta preciosidade. Normalmente, não gosto de ver camisolas do Sporting nas mãos de adeptos de outros clubes. Abro uma das poucas exceções para o Paulo, que merece o que tem, pelo seu amor às camisolas, inclusive esta camisola excecional.

Image may contain: one or more people and outdoor

Jogo Missão Pavilhão

No jogo contra o Arouca de 19/03/2016 os jogadores entraram na primeira parte com nomes errados, numa ação de sensibilização contra a contrafacção. Foi:

Rui Patrício – Rui Patríssio
Schelotto – Squeloto
Rúben Semedo – R. Smedo
Coates – Couts
Bruno César – Bruno Cézar
William – Williams
João Mário – J. Dário
Adrien – Adriano S.
Bryan Ruiz – Brian
Teo Gutiérrez – Guterres
Slimani – Eslimani

Na segunda parte entraram com os nomes corretos. Essas camisolas, da segunda parte foram vendidas, com a verba a reverter para a Missão Pavilhão. Conheço vários dos sportinguistas que conseguiram ficar com uma. E eu fiquei com duas :)

Estas camisolas são únicas, porque têm o patch da Missão Pavilhão, e depois temos a certeza absoluta de onde vêm!

Slimani e Chuta-Chuta

Aqui estão duas camisolas sensacionais, de 2015/16: uma do Slimani, do jogo contra o Porto de janeiro de 2016. O patrocínio NOS tal como está aqui só foi usado nesse jogo. A outra é do Bruno César, e é a camisola alternativa. Fantásticas!

Ambas são do meu amigo Paulo José, que para além de grande colecionador e apreciador de camisolas, é benfiquista. Visitámos juntos o Museu do Sporting, e um dia vamos ver o Museu Cosme Damião, haja tempo!

Ele mostra a coleção no seu site Amor à Camisola, tem muitas camisolas de guarda-redes incluindo do Rui Patrício, mas realmente, é uma coleção tão diversificada que só mostra que primeiro vem o desporto, a estética, e o amor que os colecionadores têm por estas peças, e só depois o clubismo (que todos temos, claro).

O “verde Sporting” 2015/16

Já passei muito tempo a falar do “verde Sporting“, ou seja, que verde é que está mais identificado com o Sporting “clássico”. A resposta é que o tom de verde tem mudado muito.

Mas se formos ver as camisolas do Sporting “clássicas”, como as Le Coq Sportif dos anos 1980 ou mesmo as Reebok de 1999/00 e da dobradinha de 2001/02, então descobrimos que em geral são essas que os sportinguistas mais associam ao Sporting, e também que tinham um verde muito semelhante.

E que nas últimas épocas, a partir de 2010, o verde tem andado descaracterizado, demasiado azulado. Em 2014/15 isso não foi tanto assim, mas também não agradou por ser demasiado claro.

Pois aqui está a nova camisola do Sporting, ao lado da Macron do ano passado, e ainda de uma dessas azuladas, neste caso de 2010/11. Alguém tem dúvidas que o verde está muito melhor?!

2011 16 15 1011 1516E, já agora, vamos lá refazer o gráfico original “verde Sporting”, ou seja a razão Azul/Verde. Fica assim:

blue-over-green-2015-2016 - smallPois é. A “quantidade de azul” na camisola do Sporting para 2015/16 está perto do perfeito, completamente inserida nos valores clássicos tradicionais.

Obrigado ao meu amigo Hugo Costa que enviou as fotos!