Category Archives: Histórias de camisolas

Uma camisola a menos

Em termos de camisolas recentes, como têm aparecido tantas falsificações, cada vez se procura mais a autenticidade. Para isso, o ideal é saber de onde vem a camisola, para ter a certeza que é de jogo, e não feita em laboratório ou de alguma forma falsificada.

Esta veio diretamente do jogador que a trocou com o Rui Patrício no fim do jogo. Jogo aziago em que fomos eliminados da Taça de Portugal. Travei amizade com o jogador, e veio das mãos dele para as minhas.

Numeração das camisolas

As camisolas nem sempre tiveram números nas costas. Quem sabe quando é que os números foram introduzidos em Portugal e porquê? Pois bem, foi em Agosto de 1948 que a Federação Portuguesa de Futebol decidiu tornar os números obrigatórios, como aliás já era usual em países como a Inglaterra ou França. Em Portugal esta decisão aconteceu dias antes do começo da época 1948/49, e apanhou os clubes de surpresa. Ora vejam!

numeração 0 numeração 1

E aqui está uma bonita foto do mês seguinte!

numeração 4E pronto, mais um bocadinho de informação inútil divulgada pelo verdebranco! Mas para os amantes de camisolas, é giro saber :)

Amigo

Outra camisola com uma história. É do Beto, de 1999/00, e ainda por cima até se sabe de que jogo! Fui eu quem a fui buscar e fiz o negócio (a uma hora que normalmente já estou a dormir, mas era a única hipótese!), mas mesmo não tendo este modelo, a camisola foi para o meu amigo Ivo do Sporting Lisbon Shirts – Camisolas do Sporting Clube de Portugal. Foi ele quem a viu primeiro e ele quem combinou tudo, e aí, não há questão nenhuma de para quem fica :)

Amigos

Estas são duas camisolas espectaculares! Em princípio são completamente diferentes. Uma é uma camisola alternativa do futsal do Sporting, do Deo de 2006/07. Outra é muito mais antiga, é uma camisola feita pela casa portuguesa Atleta, e é do início dos anos 1980, provavelmente 1982. Vejam lá então:

Em primeiro lugar: sim, o patrocinador do futsal em 2006/07 foi mesmo o “Aleluia Cerâmicas”, a camisola está certíssima!

Em segundo lugar, conheço uma pessoa ligada à família que fez a casa Atleta. As três estrelas representam três irmãos leais. Para além de coleccionador de camisolas, é um grande sportinguista, e aqui está a prova, uma foto dele com uma camisola da marca Atleta, ao lado do Capitão Manuel Fernandes em 1982!

Athleta-Manuel-Fernandes

Mas então, o que é que estas camisolas têm em comum? É simples – amigos. Nesta vida de coleccionador de camisolas, encontra-se de tudo, mas se há o lado mau, há o lado fantástico, quando aparecem pessoas que valem a pena. O lema do verdebranco aprendi-o com o meu amigo Nuno Ruivo, que conheci por causa de uma certa camisola do Rui Jordão: “Camisolas há muitas, amigos há poucos”. E o mesmo se passou agora. Foi o meu amigo Luís Gomes, português radicado no Brasil, coleccionador de camisolas do Benfica, quem encontrou estas duas camisolas no Brasil, e as conseguiu para mim. Sem a sua ajuda nunca as teria. As camisolas são excelentes, mas ainda melhor é o gesto de ajudar sem nada ganhar, apenas pelo gosto de o fazer. E finalmente, tenho que agradecer ainda ao meu amigo Paulo José, coleccionador de camisolas de guarda-redes, do Benfica mas também de outros clubes, que foi quem me fez chegar as camisolas às mãos!

Um enorme e sentido obrigado fica aqui registado!

Exposição Stromp no Museu do Sporting

Está patente uma exposição temporária sobre o histórico equipamento Stromp no Museu Mundo Sporting, com contribuição do Verdebranco que emprestou algumas camisolas Stromp clássicas e da Wiki Sporting para os textos.

A exposição, organizada pela Conservadora Lúcia Paula, está fantástica! É mais um motivo para visitarmos o Museu, e uma oportunidade rara de verem ao vivo algumas das camisolas da colecção!

Ficam aqui algumas imagens da exposição.

Museu Mundo Sporting Stromp 1 Museu Mundo Sporting Stromp 2 Museu Mundo Sporting Stromp 3 Museu Mundo Sporting Stromp 4

Uma camisola estranha: Yannick Pupo

Esta camisola do Yannick Pupo à primeira vista é estranha. Pupo veio dos juniores do Corinthians para o Sporting, onde jogou nos juniores numa só época, 2006/07, depois voltou para o Brasil onde ainda joga. Mas esta camisola é de 2007/08, tem a numeração usada na Europa, mas sem patch. Tem ainda o patch no ombro do Sapo ADSL de um tipo que só foi usado nas camisolas de jogo, nas réplicas era diferente. À primeira vista parece ser um engano do roupeiro.

Mas acontece que o Yannick Pupo em 2007/08 ainda fez vários jogos com o Sporting, incluindo o jogo de apresentação. E é desse jogo de apresentação que esta camisola vem! Na primeira parte usámos as camisolas listadas; na segunda as alternativas, e exactamente como esta. Yannick Pupo entrou na segunda parte, e fica o mistério explicado.

camisola do Yannick Pupo

equipamento do Sporting do futebolista Yannick Pupo

equipamento jogo de apresentação contra o Huelva do Yannick Pupo

apresentacao-contra-o-Huelva-do-Yannick-Pupo

Olha as camisolas listadas

Pois, há um ano e meio descobri a verdadeira estreia das camisolas listadas em 6 de Novembro de 1927, que o Jornal Sporting depois publicou no Jornal Sporting de 18 de Abril de 2013. Voltou a fazê-lo, e muito bem, na edição de 4 de Julho.

Descobri agora mais uma achega, que é, as camisolas listadas continuaram a ser utilizadas de forma esporádica em 1927/28, ainda antes da tal digressão ao Brasil. Por ex., a foto em baixo do jornal Os Sports, é de um jogo contra o Porto 31 de Janeiro de 1928.

camisolas listadas contra o Porto 31 de Janeiro de 1928

A história completa está no verdebranco, pois então: http://www.verdebranco.net/novas_camisolas/2013/verdadeira-estreia-das-camisolas-listadas.html